VEJA E OUÇA A DEFESA FERVOROSA DO SEGUIMENTO GLS GLBT GLBTT NA VOZ TROVEJANTE DO AMIGO BOCA ABERTA

Loading...
Mande suas críticas e sugestões
amigobocaaberta@gmail.com

domingo, 31 de outubro de 2010

Casal gay é autorizado a adotar criança com paralisia cerebral no Paraná


Uma conquista promete alegrar os gays que querem ser pais. Em Curitiba, um casal gay que vive junto há 12 anos foi autorizado a adotar uma criança de 8 anos com paralisia cerebral. A decisão ocorreu no dia 26 de julho, mas só foi divulgada nesta quarta-feira, pela Vara da Infância e Juventude de Cascavel, a 503Km de Curitiba. De acordo com o juiz Sérgio luzi Kreuz, deve constar o nome dos dois pais na oficialização da adoção e essa decisão é irreversível. O casal ganhou força quando foi comprovada a relação de afeto que um dos homens já tinha com a criança. O menor foi parar em um abrigo na cidade por não receber o tratamento adequado da família biológica. Durante dois anos, um dos homens cuidou da criança e, durante o processo de adoção, nenhuma outra pessoa se interessou. O casal, até então, não se propôs a adotá-la para não gerar polêmica.O juiz, no entanto, conversou com o casal e afirmou que estava comprovada a relação de afeto entre os dois e a criança e que eles estariam aptos a adotar. A adoção foi oficializada pelo casal e não apenas por um deles, como na guarda subsidiada.
pride

Na Venezuela, transexual advogada arrisca vaga para ser juíza


Em meio a 404 candidatos, a transexual venezuelana Tâmara Adrian, de 56 anos, se arrisca a uma das nove vagas de juíza no Tribunal Supremo de Justiça. Tâmara é professora há 30 anos em duas universidades da Venezuela e com doutorado em Paris. “É preciso preencher os espaços. É importante que uma mulher transexual, lésbica e feminista se candidate", disse a professora à Folha. A escolha será feita no próximo mês pelos deputados da Assembléia Nacional.A possibilidade de Adrian se escolhida, de acordo com as publicações locais, é pequena, uma vez que os chavistas devem escolher nomes alinhados ao governo. Mesmo assim ela diz que “vale a pena por à prova as instituições.”“Não tenho nenhuma esperança porque essa Assembléia é muito, mas muito, mas muito homolesbotransfóbica. Tiraram a questão de equidade de gênero de todos os projetos. Essa é uma resolução altamente conservadora”, diz. A ativista de direitos humanos torce para que algum organismo apresente uma objeção à sua candidatura. “Seria uma grande oportunidade de por às claras a discriminação. Tenho um currículo que é superior ao de 99% das pessoas que se candidataram, sem falsa modéstia.”
pride

Diversidade Tucana fala de declarações de Serra sobre PLC 122


O grupo Diversidade Tucana divulgou nota pública sobre matéria publicada nesta semana na Folha de S. Paulo. O jornal paulista havia publicado reportagem afirmando que o candidato do PSDB à presidência da república se comprometou com lideranças evangélicas a vetar o PLC 122 caso seja eleito. No documento, o Diversidade Tucana sugere que a Folha distorceu palavras ditas por Serra durante Convenção Anual das Igrejas Assembleias de Deus realizada no Paraná. De acordo com o Diversidade Tucana, Serra afirmou se opor ao projeto que criminaliza a homofobia apenas nos pontos que "atentam contra a liberdade de culto garantida na Constituição Federal".O candidato teria dito ainda que não aprovará o projeto "do jeito que está porque ele passa a perseguir igrejas que tem posições de que a homossexualidade deve ser evitada, na pregação dos seus fiéis, e tem todo o direito de fazer isso."
central

SP: USP terá ato contra homofobia no próximo dia 4


Todas as pessoas que são contra a homofobia e o preconceito estão convidadas a participar de uma manifestação no próximo dia 4, no Bandejão Central – CRUSP, em São Paulo. O “Ato Fúnebre - Contando as nossas mortes” rola a partir das 11h às 14h e das 17h30 às 19h45 e tem como objetivo chamar atenção para os assassinatos contra LGBT cometidos no Brasil. Outra motivação do ato foi a recente agressão na USP contra um estudante de Biologia gay assumido. “Queremos comunicar à comunidade uspiana os casos de violência extrema que tiraram a vida dessas pessoas por conta da sua orientação sexual e identidade de gênero”, esclarece o organizador, Dário Neto. Só para lembrar, não é o primeiro ato contra a homofobia na USP, basta conferir nas notícias relacionadas ao lado direito. Mais informações pelo telefone (11) 6442-9045 (11) 6442-9045 .
central

Governo divulga vencedores de concurso literário



O Ministério da Saúde divulgou a lista dos contos vencedores do concurso literário “Vidas em Crônica 2010”, do qual participaram jovens soropositivos contando suas experiências ou criando novas pela Literatura. Entre os critérios de seleção, foram considerados aspectos como adequação ao tema, respeito aos direitos humanos e criatividade.Os dois primeiros lugares de cada categoria do concurso receberão um netbook. Todas as histórias vencedoras serão reescritas e transformadas em uma publicação especializada. O trabalho de adaptação das narrativas será realizado pelo jornalista José Resende Jr., vencedor do Prêmio Jabuti 2010 na categoria “Contos e Crônicas”. As histórias podem ser lidas no http://www.aids.gov.br/. CategoriasVivendo com o HIV1º lugar – Maria (pseudônimo), 29 anos, São Paulo (SP) 2º lugar – Marina Sophia (pseudônimo), 17 anos, Taguatinga (DF) 3º lugar – Bela (pseudônimo), 28 anos, Belo Horizonte (MG) 4º lugar – Ariel A. Vidal (pseudônimo), 21 anos, Londrina (PR) 5º lugar – Carina Penha, 29 anos, Caxias do Sul (RS) Convivendo com o HIV1º lugar – Jhene Kelly Costa Barbosa, 16 anos, Pedra Azul (MG) 2º lugar – M. Carvalho (pseudônimo), 25 anos, Belo Horizonte (MG) 3º lugar – Eduardo (pseudônimo), 30 anos, Criciúma (SC)
mix

Ministério da Saúde aumenta investimento em testes de HIV



O Ministério da Saúde registrou um aumento no número de testes rápidos distribuídos pelo Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais para diagnóstico de HIV entre os anos de 2005 e 2009. A quantidade subiu de 680 mil para 2,6 milhões. Os testes tradicionais, ressarcidos aos estados – como o Western Blott, Elisa e a Imunofluorecência – também aumentaram de 3,96 milhões para 4,93 milhões.Em 2009, o investimento foi de cerca de R$ 64,92 milhões nessas tecnologias de diagnósticos. Foram gastos R$ 15,52 milhões com testes rápidos e R$ 49,4 milhões com testes tradicionais, tanto repassando dinheiro aos Estados para compras quanto para fazer a compra centralizada, no caso dos testes rápidos. A expectativa é que em 2010 o governo gaste R$ 65 milhões com esses produtos.
mix

Show do Gongo rola em SP dia 16. Participe


Um dos eventos mais concorridos do Festival Mix Brasil de Cinema da Diversidade Sexual, o Show do Gongo está confirmadíssimo para 2010. Comandado mais uma vez pela ótima Marisa Orth, espetáculo será realizado em 16 de novembro no Teatro Gazeta, em São Paulo. Sempre hilário, o Show do Gongo permite que qualquer pessoa inscreva vídeos de até 5 minutos abordando as muitas possibilidades da sexualidade humana. As produções são submetidas ao crivo de uma plateia super ácida. Quando o público não gosta do vídeo exibido, não perdoa e exige que a apresentadora soe o gongo. Quem sobreviver ganha a competição e leva para casa um prêmio tão absurdo quanto o próprio evento.Inscrever seu vídeo é muito fácil. Basta ir ao balcão de credenciamento que o Festival montará no Espaço Unibanco de Cinema (Rua Augusta) a partir de 11 de novembro. Lá você pode fazer sua inscrição até as 18 horas do dia 16. Mas se você for um daques que deixam tudo para última hora, inscrições serão feitas no próprio Teatro Gazeta entre as 18h e 20h do dia 16. Já sabe, né? Agarre uma câmera, solte a criatividade e dê muitas risadas. Abaixo você assiste a "Furiculi, Furiculá", vídeo vencedor do Show do Gongo 2009.Show do Gongo16 de novembro, às 21hTeatro Gazeta (Av. Paulista, 900)
cultura gls

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Esforçada, Cher ainda se confunde ao falar sobre filho transexual


Embora atualmente apóie o filho transexual, Chaz Bono, a cantora Cher assumiu, à revista OK!, que às vezes se confundi com os pronomes e o chama de maneira feminina. Ela afirmou também que o filho entende, afinal viveu durante quatro décadas como mulher.“Eu troco os pronomes muitas vezes, mas ela é muito relaxada em relação a isso e não me cobra de forma alguma. Demandou muito mais coragem da parte dela para fazer isso porque eu sou sua mãe, ela não tinha um momento de paz”, disse Cher, trocando novamente os pronomes.Chastity Bono nasceu garota da união de Cher com o cantor Sonny Bono, já falecido. Em 1995, se assumiu lésbica. Já no ano passado, declarou ser um homem transexual, submetendo-se a várias cirurgias. Na época, Cher declarou que não entendia a escolha de Chaz, mas prometeu apoiá-lo em cada decisão.
dramatica

Festa Buati faz mais uma edição em SP. Vá na faixa


Nesta sexta-feira, 29, a festa carioca Buati desembarca mais uma vez na capital paulista. O projeto do DJ residente Gustavo Tatá fez edição no clube Lions, como sempre misturando música e moda. Além de Tatá, a festa terá pickups comandadas por duas figuraças da noite. Uma delas é Leiloca Pantoja, que com seu setlist irreverente propõe uma viagem entre house e disco. Já Renato Weiss apresenta seu set sempre atualizadíssimo. Se animou? Então concorra ao par de convites que o Mix vai sortear para o bafo. Para participar basta enviar e-mail para irving@mixbrasil.com.br. Quem for sorteado entra na faixa junto com um acompanhante.
lifestyle

O que acontece quando razão flerta com coração?


Que demora! Será possível que você tem que atrasar todas as vezes que vamos sair?- É para você bater mais forte, meu amor!E assim começa mais um encontro entre a Rafa e a Cecília, que poderiam muito bem se chamar razão e coração. Desde que se conheceram, as duas não conseguem mais se separar. A razão, ou melhor, a Rafa, acha muito engraçado e peculiar a forma como a Cecília-coração vê o mundo; o romantismo quase bobo, os poemas e a lua, as verdades inconseqüentes, a falta de discernimento para encrencas e, principalmente, o sorriso infantil que faz a razão esquecer por alguns segundos o porquê desse apelido. Já a Cecília... Num primeiro momento, como bom coração, a Cecília se aproximou da Rafa sem saber por que, sem saber como, sem saber de onde vinha aquele furacão de pragmatismo com cabelos loiros e sorriso de anjo. Depois o coração viu que a razão era gente boa, e resolveu obstinadamente que um dia a faria tirar os pés do chão.Na balada - Que noite linda, que energia contagiante, perfeito para tomar vodka e dançar a noite inteira!- Você quer parar de filosofar e deixar as pessoas passarem na nossa frente na fila? Nós já estamos aqui há mais de meia hora com você parada olhando o céu!- Por que você é assim, hein? Vamos pegar umas doses para ver se você perde só um pouquinho dessa razão!Duas doses depois, a Cecília se aproveita do lapso etílico de razão da Rafaela e carrega ela para a pista! Era a música da Lady Gaga, a mesma que a Rafa usava para correr todos os dias (sim, a razão é saudável!). Elas dançam por muitas horas, como se não houvesse mais nada nem ninguém na boate. Quem diria que a razão poderia ser tão sexy? A Cecília estava embasbacada, mas seria incapaz de tentar qualquer coisa. A razão nunca aprovaria um romance com a melhor amiga, muito menos a melhor amiga sem-razão dela!Até que...- Ceci, eu não vou pra casa, vou dormir com você.- Tá bom, eu acho ótimo, você bebeu demais e eu não quero que você dirija sozinha.Chegando na casa da Cecília, que na maior inocência do mundo pensava em preparar um super cachorro quente com coca-cola normal – a Cecília ama ver a Rafa comendo salsicha – o inesperado aconteceu.A Rafaela adentrou a cozinha, pegou a Cecília pelo braço, jogou no sofá e tascou um beijo de tirar qualquer razão, que dirá coração! A Ceci não sabia o que fazer. Olhava para a Rafa meio assustada, e completamente surpresa.- Eu não quero mais ser razão, me ensina a sentir?O coração respirou fundo e fez a única coisa que poderia fazer. Beijou de volta, e muito!Provavelmente as duas viveram a noite mais intensa de suas vidas. Foi uma explosão de tudo, entrega, sensibilidade. A Rafaela voltou pra casa apaixonada, disposta a nunca mais ouvir a razão.Acordou pensando na Ceci, esperou o telefone tocar. Uma hora, duas. Um dia, dois. A Cecília não atendia as ligações, nem retornava. A Rafaela, que nunca imaginou ter um coração, viu ele ser partido em mil pedacinhos, mas não conseguia fazer mais nada a não ser sentir. Depois de uma semana, a ex Razão tomou toda a coragem do mundo e foi até a casa da Cecília.- Ceci?- Oi Rafa, que surpresa!- Como assim que surpresa? Por que você não me retornou, eu não to entendendo nada... nós... .- Desculpa.- Não é pra se desculpar Cecília, eu só preciso saber o que foi que eu fiz! Você não gosta mais de mim, é isso?- Não meu amor, eu acho você a mulher mais charmosa, sexy e encantadora do mundo. Mas eu, pela primeira vez na minha vida resolvi ouvir a voz da razão. Nunca daria certo entre nós duas, não haveria ninguém para pensar nos contras.- Como assim?- Não existe razão sem coração, eles sempre vão ser almas gêmeas, e isso é a chave para um relacionamento dar certo. Porque no dia que a paixão diminuir, e que o amor surgir, apenas com um equilíbrio e uma boa dose de realidade a relação será possível.- Então fique com a sua razão que eu vou procurar alguém que me queira!E assim o coração voltou para as suas poesias, e a Rafaela começou a sair com a Luxúria, que é uma graça e não está nem aí para as leis do amor ou da Razão. E todos viveram felizes para sempre.
cio

Governo Obama bate recorde na contratação de gays


Com menos de dois anos na Casa Branca, Barack Obama já entrou para a História por ser o presidente norte-americano que mais indicou funcionários gays. De acordo com estimativas da militância, Obama já deu cargos a 150 pessoas abertamente homossexuais. Já ultrapassou a marca atingida por Bill Clinton, que em dois mandatos contratou 140 gays. As funções ocupadas pelos homossexuais indicados por Barack Obama vão de oficiais de polícia a membros de comissão e dirigentes de agências."De tudo que ouvimos de dentro da administração, eles queriam que isso fizesse parte de seus esforços pela diversidade", disse Denis Dison, porta-voz do Projeto de Compromissos Presidenciais do Instituto de Lideranças Gay e Lésbica.
central

Samba de Rainha lança novo CD no dia 11


Vai ter samba dos bons em São Paulo no próximo dia 11 com o lançamento do terceiro CD das meninas do Samba de Rainha, “Contrariando a Regra”, no Citibank Hall, a partir das 21h30. No show, o septeto feminino vai apresentar suas 12 músicas novas e, claro, ainda vai relembrar seus grandes sucessos como “Esquinas Amarelas”, “Vivendo Samba” e “Retalhos de Cetim".A produção e os arranjos do show ficam por conta de Walmir Borges, que foi o primeiro diretor musical de Paula Lima. A noite vai contar também com scratches do DJ Rick Dub, baixo de Bororó e a participação de Benito Di Paula. Os ingressos já estão disponíveis na bilheteria do Citibank Hall, pela internet (http://www.ticketsforfun.com.br/) ou pelo telefone 4003-5588.“Contrariando a Regra” é um álbum classificado como versátil que tem como destaque a voz de Núbia Maciel, que na música "Pessoa Interessante" ganha ares de rock e nas outras 11 faixas acompanha o cavaquinho de Thais Musachi, a cuíca de Sandra Gamon, o pandeiro de Gadi Pavezi, o violão de Naná Spogis, o surdo de Aidée Cristina e o rebolo de Erica Japa.Samba de Rainha – 11 de novembro21h30Citibank Hall - Avenida Jamaris, 213 - Moemahttp://www.citibankhall.com.br/ Telefones para informações: 4003-6464Ingressos:Camarotes: R$120 e R$ 60 (meia)Mesas Vip: R$100 e R$ 50 (meia)Mesas Setor I: R$ 80 e R$ 40 (meia)Mesas Setor II: R$ 70 e R$ 35 (meia)Mesas Setor III: R$ 60 e R$ 30 (meia).
cio

Em Ti Ti Ti, Julinho diz que é gay para ex-sogra


Demorou mas Julinho, personagem de André Arteche, vai contar, nesta sexta-feira, 29, que é gay para Bruna (Giulia Gam), mãe de seu antigo namorado Osmar (Gustavo Leão). A revelação ocorre quando o cabeleireiro começa a montar um antigo quebra-cabeça, em que Osmar e ele estão juntos. Neste momento, Bruna chega e ele esconde o quebra-cabeça rapidamente. Ele revela que é gay e recebe o questionamento da mãe de Osmar: “Você não pensa em se casar, ter filhos?” Julinho afirma que já amou muito uma pessoa do mesmo sexo. “Não diga uma coisa dessas, Julinho! Isso é pecado”, afirma. Ele diz que precisa ir ao trabalho e vai embora. Já Bruna encontra o quebra-cabeça, mas não consegue identificar o filho nas peças que faltam e diz sem saber: “Graças a Deus, ao menos o Osmar eu consegui salvar...”reflete.
cultura gls

Revista mapeia vida gay pelo mundo e você pode ajudar


A revista gay com sede em Nova York “Butt Magazine” está fazendo um verdadeiro raio-x da vida gay ao redor do mundo e está elaborando, com alguns já prontos, mapas da vida gay em várias cidades da Terra. E o mais legal é que todo mundo pode participar mandando o seu próprio mapa para a revista.O “Fag Map” (mapa bicha) já tem edições de Berlim, Los Angeles, Cidade do México, Londres, Paris, San Francisco e Nova York. Ainda não tem nenhum de nenhuma cidade brasileira. Quem quiser fazer e mandar, em inglês, claro, pode enviar para o e-mail office@buttmagazine.com.
lifetyle

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

RJ: Lésbica consegue direito a herança de companheira


A Justiça do Rio de Janeiro reconheceu a união homoafetiva entre duas mulheres para fins de herança. A 19ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do estado acatou o pedido de herança apresentado por uma professora identificada como Valéria, que durante 11 anos viveu com sua Júlia, também professora. Esta última morreu em 1995 em decorrência de um infarto fulminante, deixando Valéria em uma situação financeiramente complicada. Valéria conta que antes da morte de Júlia era responsável pelos afazeres domésticos, enquanto a companheira, que tinha maior renda, arcava com as contas. Hoje a professora vive com um pequeno salário e até então não tinha direito ao imóvel adquirido pelo casal, um apartamento no Campo Grande.Na sentença que reconhece o direito de Valéria sobre o imóvel na condição de herança, o desembargador Ferdinaldo Nascimento alegou princípios da dignidade da pessoa humana, da liberdade e da busca pela felicidade.
uol

Madonna vai abrir academia no Brasil


Se gays já adoravam Madonna agora terão mais um motivo para gostar ainda mais da rainha do pop. A loira vai atacar de empresária do ramo do fitness e vai inaugurar uma rede de academias: a Hard Candy Fitness Center, que terá filiais espalhadas no mundo todo, inclusive aqui no Brasil. A primeira filial a ser inaugurada é a da Cidade do México, no dia 29 de novembro, com um plano inicial de abrir a Hard Candy Fitness Center em mais 10 lugares do mundo: Brasil (Rio de Janeiro ou São Paulo), Rússia, Argentina, e em países da Europa e Ásia. Na academia de Madonna vai ter aula de yoga, kickboxing e até de capoeira. A rede de academias é um investimento da cantora com Mark Mastrov e Guy Oseary. Mas é claro que a visão de Madonna é que vai imperar em todas as escolhas do novo empreendimento.
dramatica

Margareth Menezes se recusa a falar sobre casamento gay


Em visita na última segunda-feira, 25, aos estúdios da Radio Metrópole, em Salvador, para divulgação do lançamento de seu DVD “Naturalmente Acústico”, a cantora Margareth Menezes aproveitou para falar à TV Metrópole sobre sua carreia, parcerias e da importância da música em sua vida.Durante a entrevista, a repórter perguntou qual era a opinião da cantora sobre o casamento gay. A resistência da cantora ao tema foi perceptível quando ela informou a repórter que não iria responder a essa pergunta. Limitou-se apenas a dizer que tinha uma outra visão do assunto.
mix

Claudia Raia defende casamento gay


Em entrevista concedida esta semana para a Folha de S. Paulo, Claudia Raia defendeu o direito ao casamento gay. A atriz, que coleciona conquistas como Alexandre Frota e Edson Celulari, considera que o Brasil tem um "conservadorismo hipócrita" por não permitir a união legal entre pessoas do mesmo sexo. A Jaqueline Maldonado, de "Ti Ti Ti", disse achar "um absurdo as pessoas não poderem se juntar. O mundo já tá lá na frente". O tema surgiu quando a atriz comentou o debate sobre temas considerados polêmicos nas eleições 2010. "Acho um absurdo alguém poder ser preso por escolher uma coisa. Estamos onde? Na ditadura? Tem coisas absolutamente conservadoras e retrógradas no Brasil. A pessoa não quer ter um filho, vai e aborta. É uma decisão sua", opinou.
lifetyle

Ex-Chiquitita posa nua ao lado da ex-bbb Angélica Morango


Começam a ser revelados os mistérios que rondam o ensaio de Angélica Morango, lésbica assumida que participou da última edição do reality show Big Brother Brasil. Ainda sem dizer para qual publicação irá divulgar suas fotos, Angélica mostrou, pelo menos, quem é a “famosa” que vai protagonizar ao seu lado o ensaio de nu. Trata-se da atriz Renata Del Bianco, que ganhou fama nos anos 90 com a novela Chiquitita, exibida pelo SBT. Na trama, Renata dava vida a doce e meiga Vivi, logo na primeira edição do infantil. Hoje, loira e com um corpão, ela se entregou de corpo e alma no ensaio com a jornalista lésbica. Há uma semana, Angélica disse: “Todo mundo vai conhecê-la, aliás, reconhecê-la no dia do coquetel de lançamento do ensaio. Acompanhei o trabalho dela durante a minha adolescência; ela torceu por mim no BBB, e nos conhecemos por amigos em comum. Essa história é cheia de coincidências e passamos isso nas fotos, intimidade e ousadia.As fotos foram realizadas pelo fotógrafo Denis Medeiros, em um condomínio fechado em Brumadinho, Minas Gerais. Pelo menos de marketing e mídia, Angélica Morango entende.
cio

Pioneiro na inserção de gays, teatro besteirol ganha livro


Em meio à Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, a Coleção Aplauso da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, coordenada pelo crítico de cinema Rubens Ewald Filho, realiza festa no 4º andar do Shopping Frei Caneca para comemorar seu sucesso na recuperação das artes brasileiras e lançar mais 50 livros. Dentre os novos títulos está "Isto é Besteirol – O Teatro de Vicente Pereira", de Luís Francisco Wasilewski, que entre os principais autores do gênero estão, além de Vicente, Mauro Rasi, Miguel Falabella e Pedro Cardoso.Em forma coloquial e divertida, o livro revela os bastidores desse “gênero” teatral batizado por Macksen Luís, em uma de suas críticas. Apesar dos autores das peças não gostarem do nome dado ao gênero, ele ficou.O Besteirol é o primeiro da dramaturgia brasileira a colocar personagens e temática homossexual. Uma das características do gênero é o travestismo e a sátira. O livro traz entrevistas ótimas com Miguel Falabella, Ney Matogrosso, Marcus Alvisi, Duse Nacarati, Thais Portinho, entre outros, sobre Vicente Pereira e sua dramaturgia. O livro sobre o Besteirol de Pereira, que também, foi roteirista do “TV Pirata”, traz histórias surpreendentes - como a do argentino Patrício Bisso, que fugiu da repressão sexual mais contundente na Argentina dos anos 1980 e apareceu montado nos ensaios de "Ladies da Madrugada" - em que acompanhamos a evolução do Movimento Gay a partir da arte irreverente e transgressora do gênero que marcou a década de 80 do século passado.Coquetel e lançamento de novos títulos da Coleção AplausoQuinta-feira (28), a partir das 19h4º andar do shopping Frei CanecaGrátis.
cultura gls

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Senado do Paraguai pode começar a discutir casamento gay


Está cada vez mais forte o apoio de senadores do Paraguai para oficializar a união entre pessoas do mesmo sexo no país e a erradicação da homofobia. Depois de declarações favoráveis em maio deste ano vindas do senador liberal Alfredo Jaeggli, agora quem quer dar gás ao tema no Senado é Carlos Filizzola, senador pelo Partido País Soilidário.Em entrevista à rádio paraguaia 970 AM, Carlos disse que devem sim ser discutidos os dois projetos de lei que tramitam no Congresso e que garantem os direitos das pessoas e erradicam todo tipo de discriminação, inclusive das pessoas com orientações sexuais diferentes. “O que se faz é simplesmente dar às pessoas discriminadas que ninguém tenha problemas no trabalho,ma escola ou na saúde”, declarou.Quem também apóia a ideia é o liberal Alfredo Jaeggli, que postou em seu Twitter que apóia a união gay e que está disposto a trabalhar com o grupo militante SomosGay pela aprovação dos temas.
pride

Senador gay pode se tornar presidente da Irlanda


Conservadoríssima, a Irlanda poderá ter um gay assumido concorrendo à presidência do país. David Norris, 66 anos, é hoje senador e, segundo o jornal britânico, passou a considerar sua candidatura ao ficar sabendo de uma campanha virtual que vem rolando pelo Facebook e que já conta com cerca de mil participantes. Os internautas pedem que Norris apresente sua candidatura para substituir a presidenta Mary McAleese, no poder desde 1997.O próprio senador admite que a campanha via Facebook foi responsável por ele lançar sua pré-candidatura. "É muito importante usar tecnologias modernas. Elas ajudaram o presidente Obama a se eleger". Duas recentes pesquisas do opinião colocam Norris a frente de outros possíveis candidatos. Em fevereiro, bolsas de apostas indicavam que as chances de Norris substituir McAleese era de 33 para 1. Hoje essa relação é de 9 para 2.David Norris fez história por assumir ser gay quando a homossexualidade ainda era ilegal na Irlanda, país de maioria católica. Ele foi um dos principais opositores da Campanha da Lei da Homossexualidade. Foi Norris quem levou o caso à Corte Europeia e, em 1993, a Irlanda foi obrigada a descriminalizar o sexo homoafetivo.O senador é conhecido também por conseguir a façanha de fazer com que frequentadores de bares gays locais fiquem em silêncio para ouvi-lo discursar.
pride

Funcionários LGBT do Google participam de campanha


Funcionários do Google estão participando da campanha It Gets Better (algo como "Tudo melhora"). Criada por ativistas norte-americanos, a iniciativa conta com participação de adultos LGBT mostrando a jovens em idade escolar que as coisas costumam melhorar com o passar do tempo. O alvo da campanha são crianças e adolescentes perseguidos por colegas por terem orientação sexual diferente da maioria.Os empregados gays do Google surgiram em um vídeo emocionante falando de como superaram as dificuldades da vida. "Cresci na mesa de jantar ouvindo que pessoas gays deveriam morrer de Aids, que gays eram menos que héteros. Eu não me sentia muito seguro em casa nem na escola. Fui fui para a universidade pude definir quem eu era, senti que podia me expressar", diz um dos participantes.Outro funcionário do site de buscas diz: "Sou engenheiro de software no Google e só quero dizer a vocês que as coisas melhoram muito". Recentemente o Google foi destaque em um relatório da Human Rights Campaign por ser uma das melhores empresas para funcionários LGBT. Outras corporações como Nike, Apple e Coca-Cola também apareceram no relatório.


pride

Chile lança cartilha sobre homofobia nas escolas


A militância do Chile acaba de lançar a segunda edição de seu material educativo sobre homofobia e bullyng. Ele vai ser entregue nas escolas de todo o país. A iniciativa é do Movimiento de Integración y Liberación Homosexual (Movilh), com apoio do senador Fulvio Rossi, do deputado Hugo Gutiérrez e do coletivo LGBT local Falange de la Diversidad Sexual (Fadisex).A segunda edição do “Educando en la Diversidad, Orientación Sexual e Identidad de Género en las Aulas” tem 42 páginas, 10 a mais do que a primeira, 10 mil exemplares e vem ainda com um CD interativo com o mesmo nome que fala sobre direitos LGBT de uma maneira dinâmica, menos teórica.
central

Curta gay fica em 3º lugar em mostra nacional em SP


Curta-metragem sobre três gays adolescentes, “Quenda”, de Alexandre Bortolini e Warllem Machado, faturou o terceiro lugar da Mostra Nós na Tela, realizada nos últimos dias 20 e 21 na Cinemateca Brasileira, em São Paulo. O evento exibiu os 20 trabalhos vencedores do Concurso de Apoio à Produção de Obras Audiovisuais Digitais Inéditas de Curta Metragem, nos Gêneros Documentário ou Telerreportagem, sobre o tema “Cultura e Transformação Social” – Nós na Tela. Em “Quenda”, o trio de jovens cariocas Giul, Caio e Daniel mostra suas baladas preferidas e conta como enfrenta, em casa e na rua, o preconceito cotidiano contra a sua sexualidade. O filme passeia pelas festas de Copacabana até a noite de Madureira, passando pela Parada do Orgulho de Niterói, onde os três meninos, cada um no seu estilo, conta como a família descobriu sobre sua sexualidade, como é a vida entre os amigos e nas suas comunidades. "A gente queria falar dessa juventude gay carioca, que não abaixa mais a cabeça e bate de frente e com coragem contra o preconceito. E esses três jovens, de maneiras diferentes, encontraram caminhos para enfrentar a homofobia", conta Alexandre Bortolini, um dos diretores do filme.
cultura gls

História de primeira trans política é contada em documentário


A história de vida da travesti Kátia Tapety, a primeira trans eleita em cargos públicos no Brasil, será transformada em um documentário de Karla Holanda. O filme tem até nome definido: “De Zé a Kátia”, de acordo com a colunista Mônica Bergamo.Kátia foi eleita três vezes vereadora de Colônia de Piauí, cidade com de 7 mil habitantes a 300km de Teresina, e vice-prefeita de 2004 a 2008. No local, atua como vereadora, líder comunitária, agente de saúde e até parteira.Embora seja trans, Kátia não apresentou nenhum projeto relacionado à causa transgênero, nem dos homossexuais. Ela acredita que vive em uma cidade do interior com outros problemas mais prioritários e que seria desnecessário, uma vez que há pouquíssimos casos de travestis e transexuais por lá.Seu grupo político conta com o apoio de vários grupos da cidade, inclusive evangélicos.
cultura gls

Peça em Salvador tem Luis Miranda destilando humor ácido


Quando “7 Conto – A comédia” começa, o público já está rendido ao talento de Luis Miranda. Com seu guardador de carros desbocado, Miranda começa a disparar seu humor cáustico que não passa despercebido, nem pela mais ingênua das criaturas. O que muita gente talvez não saiba é que Luis Miranda não chegou até aqui à toa, antes de ficar conhecido pelo grande público, através do seriado “Sob Nova Direção”, Miranda foi construindo seus personagens um por um, e o que se vê na montagem atual, poderia ser visto como a trajetória individual do artista.

Dona Edith e a milionária Sheila (por exemplo) já freqüentaram muito o palco do “Terça Insana” – programa teatral de esquetes cômicas que virou cult há alguns anos atrás na cidade de São Paulo, com o comando de Grace Gianoukas. Foi de lá que Miranda foi construindo suas personagens femininas. O tom politicamente errado que o ator apresenta em suas personagens, trás em si, muita crítica social. E o grande mérito do ator não é apenas fazer rir, é fazer rir no desconforto. Claro que esse é o grande achado dos comediantes. Miranda não se furta de expor suas próprias mazelas, metaformoseadas em personagens, como a da atriz mirim que não tem modelos. Talvez Miranda também não tenha tido. Lembro de uma cena emblemática do ator na peça “Apocalipse 1,11” (2000) onde ele – como um dançarino de boate decadente – era completamente humilhado pela companheira de palco, por ser preto e pobre, e consequentemente ladrão. Desde então, acompanho os passo do ator e sua fala inquietante é o que ele tem de mais interessante. Fala essa que é escancarada na comédia que reúne suas personagens: do apresentador-bizarro-para-elite-alienada, da velha-presa-ao-sistema-que-a-devora-pouco-a-pouco, da fã do “Val Disney” – que faz histórias para “as coisinhas que são diferente” –Os gays não estão longe da língua do ator. Maria Gadu e Diogo Hypolito – por exemplo – são citados. O jeito “meigo” dos gays, seu poder de sedução, e o personagem “Bambi” também aparecem (Bem como outras que você descobrirá indo assistir). Não são piadas gratuitas e “7 Conto – A comédia” não deve ser enquadrada na linha do besteirol, é diminuir o talento de Miranda, reduzir seu texto a piada de botequim.Versátil, o ator tem fôlego e atenção para observar tudo ao seu redor, sem se perder nas suas personagens. A direção de Ingrid Guimarães talvez tenha posto mais agilidade na inquietude do ator. Dos 8 personagens apresentados, 5 são mulheres: Dona Edith (personagem impagável e de longe a melhor, na minha opinião) Sheila, Dona Arminda, Caroline e a irmã da Daiane do Santos. Nenhuma delas – por exemplo – traz esboçada em sua composição, traços de uma interpretação caricatural ou estereotipada. O público simplesmente esquece que é um homem por trás da máscara feminina. No Youtube é possível ver vários trechos de suas personagens. Mas Luis Miranda merece sim uma ida ao teatro. É o tipo de ator que tem que ser conferido de perto. Assim como Marcelo Médici – o ator de “Cada um com seus pobrema”, Miranda ainda promete mais com suas esquetes e seu talento. Aguardemos.
cultura gls

sábado, 23 de outubro de 2010

Listamos os famosos que mais abusaram da cirurgia plástica


Conheça quem são os famosos que recorreram às cirurgias plásticas
Cirurgias plásticas já fazem parte da vida das mulheres famosas. A maioria faz, seja com a idade que for: mexe no rosto, nos seios, no bumbum... A mais nova é a cantora Britney Spears, que assim como Lindsay Lohan, fez preenchimento nos lábios e o resultado...Assim como as mulheres, muitos homens famosos aderiram as cirurgias plástica e o resultado...você decide em classificar. Listamos alguns deles.
lifestyle

Mais um jovem gay se mata nos EUA


Mais um jovem gay se suicidou nos EUA. Corey Jackson tinha 19 anos e era estudante da Universidade Oakland, no Michigan. Homossexual assumido, ele foi encontrado morto dentro do campus na última terça-feira, 19 Peritos afirmam que Jackson se enforcou. Apesar de a polícia afirmar que o jovem não se matou por ser vítima de bullying, Melissa Pope, diretora do Centro de Gênero e Sexualidade da Universidade Oakland, divulgou nota dizendo que é preciso "olhar além do termo 'bullying' e para o tratamento que é dado aos gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros para começar a entender a epidemia de suicídios em nossa juventude LGBT. Enquanto a mídia nacional tenha abordado esta questão nos últimos meses, nós temos perdido alto número de jovens LGBT para o suicídio nas últimas décadas".
central

Silas Malafaia ataca Dilma por defender gays e aborto



Em uma eleição que tem seu segundo turno pautado pelos temas religiosos, mesmo em um dito Estado laico, era de se esperar as participações do pastor Silas Malafaia na campanha de Serra (PSDB) e do bispo Edir Macedo na de Dilma (PT). Mas muita gente ficou um pouco confusa sobre isso porque ambos os candidatos apóiam temas negados pelos evangélicos como a união civil de homossexuais.Em vídeo, Silas Malafaia diz que “não tenho paixão por partido político nenhum” e esclarece detalhadamente sua participação na campanha de Serra e, claro, detona Dilma dizendo que ela defende o aborto por motivos eleitoreiros. E claro que sobre o casamento e a união civil ele não deixa barato: “somos contra os dois”.

pride

Rio Grande comemora em dezembro Dia do Orgulho Gay



Aprovado em abril deste ano pela Lei Municipal 24/10, de autoria do vereador Carlos Fialho Matto (PPS), o Dia do Orgulho Gay e Livre Orientação Sexual de Rio Grande (18 de dezembro), no Rio Grande do Sul, vai ser comemorado com festa a partir do dia 17 de dezembro. A programação começa com o seminário “Eu tenho direito de amar e viver livremente”, das 18 às 22h.No dia 18, sábado, tem os painéis “Direitos & Conquistas dos Movimentos LGBTT”, “Gênero, Sexualidade e Saúde” e “Linguagem utilizada pela comunidade LGBTT”. Claro que de noite rola a festa “Solte suas Feras caia na gandaia...”, na Glamours (Praia do Cassino) com a escolha da Rainha e Princesas da Parada. A eleição vai considerar a melhor caricata e a melhor performance.Já no dia 19, domingo, com concentração a partir das 16h, rola a Parada do Orgulho Gay do Rio Grande, que vai contar com shows até 18h30. Às 19h sai a caminhada e às 20h vai rolar mais shows, desta vez para encerrar a festa.


central

Grupos LGBT fazem ato no Rio de Janeiro


Na última quarta-feira, 20, um grupo de homossexuais se reuniu em frente à Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro. O ato, organizado e apoiado pelas 25 organizações que compõem o Fórum Estadual LGBT, foi realizado para alertar sobre o alto número de homossexuais assassinados todos os anos no Brasil. O deputado estadual e ex-ministro do Meio Ambiente Carlos Minc e o superintendente de Direitos Individuais e Coletivos da Secretaria Municipal de Assistência Social, Cláudio Nascimento, participaram do evento, que reuniu cerca de 100 pessoas.


pride

Corte Européia multa Rússia por proibir Parada Gay


A Corte Europeia de Direitos Humanos multou a Rússia por ter proibido por três anos seguidos a realização de Paradas Gays no país. A decisão é favorável ao ativista Nikolai Alexeyev que apresentou três processos para que a Corte reconheça que o governo de seu país violou a convenção européia de direitos humanos ao proibir as Paradas, da qual o país é signatário. A multa é de 29.510 euros e deve ser paga a Alexeyev, que já foi preso algumas vezes por insistir em levar a Parada às ruas de Moscou, mesmo com proibição da Prefeitura.
mix

Novo presidente da Parada de SP quer apostar no comercial


“É a primeira vez que estou sentando nesta cadeira da presidência”, diz Ideraldo Luiz Beltrame antes de começar a entrevista. Ele foi recém-eleito (em uma noite bem conturbada) o presidente da Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo (APOGLBT), da qual é sócio-fundador e pela qual pretende fazer uma abertura maior no lado comercial pela garantia da continuidade dos projetos que realiza. Exato, a APOGLBT não realiza apenas o maior evento cívico do mundo, mantém ainda projetos paralelos como debates e assistência jurídica. Mas como tudo tem um custo, incluindo aí esses projetos, a entidade precisa se manter financeiramente. E deve começar a trilhar um caminho promissor se depender da visão de seu novo presidente, disposto a “ter gente que discute marca, discute negócios, porque tem um monte de gente usando a marca da Parada sem pagar um único centavo!”. Na entrevista a seguir, Ideraldo, conhecido pelos mais próximos como Id, explica o envolvimento partidário de militantes LGBT, declara a entidade como suprapartidária e conta os planos futuros da nova gestão, que será a primeira a ter quatro anos de mandato para realizar seu trabalho.Eu vim aqui na noite da eleição e estava bem movimentada a entrada.A assembleia de eleição estava transcorrendo normalmente, mas nós tivemos um incidente na portaria com o empresário Douglas Drumond. Ele havia feito uma matéria em um site convocando as pessoas a virem aqui impedir a eleição e se necessário tirar a tapas o tesoureiro Manoel Zanini de seu lugar. Mas por que ele fez essa eleição anti Parada? Ele chegou a dizer o quê ele queria?Para ele, e ele afirma isso por escrito, a diretoria que estava antes não tinha capacidade para administrar a Parada do ponto de vista comercial, portanto ela deveria ser ampliada na participação comercial. Então ele chegou aqui em agosto com 70 pessoas querendo eleger a nova diretoria, mas isso é ilegal. Aqui não é lugar público, é como um sindicato, ninguém entra alheio dizendo que vai eleger diretoria. Eu disse às pessoas que vieram com ele que elas eram muito bem vindas à Associação, mas para votar precisavam se filiar, participar da entidade. No dia 7 de outubro, o dia da eleição, ele voltou e nós tivemos que restringir com policiais militares a entrada porque havia uma ameaça de violência que era pública, estava na imprensa. Ele quis entrar como imprensa e pedimos a identificação dele. Ninguém vai entrando assim nos lugares sem se identificar. Conseguimos restringir a entrada dele e fazer a eleição tranquilamente.E existe esse ponto de vista comercial?A primeira pergunta que me fizeram foi porque algumas casas estão fora da Parada, porque elas acham caro pagar 10 mil reais. A Bubu e a The Week acham que desse jeito não dá. Eu respondi que tinha acabado de sair de um processo conturbado que me elegeu e precisava tomar pé da coisa ainda. Eu não sei se isso é caro ou é barato. Eu posso dizer que por meios legais e lícitos eu posso propor um levantamento de quanto ganha por ano a The Week e a Bubu com o segmento GLBT e aí a gente coloca em discussão com o movimento se ele acha que é caro 10 mil reais para a participação no evento. Quando nós criamos essa taxa em 2000 era porque a gente entendia que era uma das maneiras com que o comércio GLBT contribuísse com a manutenção da Associação. A gente fez em progressão geométrica esse evento que hoje é responsável pela segunda maior arrecadação do Estado mais rico do Brasil e a gente não tem absolutamente nenhuma devolução disso. Esse é um dos pouquíssimos mecanismos hoje para fazer com que o comércio GLBT contribua para a manutenção, para a conta de luz, água, para que funcione. Ta aí uma proposta para a nova gestão, precisamos ter esse diálogo com os representantes do comércio, não só do segmento GLBT, mas de toda a área comercial, e profissionalizar isso dentro da Parada. Ter captador de recursos da iniciativa privada, garantir espaços para que eles sugiram e participem. Vamos negociar. Você acha importante abrir mais comercialmente a Parada? Você acha necessário uma comercialização maior?Eu penso que não tem comercialização de mais ou de menos. A Parada tem um lado comercial, ponto. Não pode ter meio termo sobre isso. Nos acusaram já mais de uma vez de que nós não temos staff para lidar com a questão comercial. Mentira, quem quiser conferir isso veja que em 2000, nós tivemos um convênio com um portal de internet que encheu a Parada de pirulitos. A gente não tem alguém do comercial aqui, e precisa ter. Gente que discute marca, discuta negócios, porque tem um monte de gente usando a marca da Parada sem pagar um único centavo. A Parada tá registrada na Junta Comercial. É que a gente é militante, movido por paixão. Até 2003 a gente fazia as coisas meio mambembes, pedia dinheiro na noite, fazia coisas no computador de casa mesmo. Em 2000 teve uma coisa que nós não percebemos, estávamos tão envolvidos com a militância que não vimos. O olhar do ativista é perigoso, porque ele é tão apaixonado que ele não enxerga isso. Tinha anúncio de página dupla no Estadão dizendo que esse portal tinha orgulho de ser patrocinador da Parada. Isso há 10 anos. Hoje em dia é muito mais fácil. Descobriram que há um circuito de consumo aí. Alguns chamam de Pink Money. E a Parada tem um lado turístico também, quem vem traz dinheiro para passar alguns dias em São Paulo.Isso foi acontecer depois de 2003, um ano divisor de águas. As Paradas seguintes começam a ter esse movimento. Hoje a gente tem clareza que a Parada tem um corte comercial que precisa ser explorado.O que dá para fazer hoje?Hoje dá para fazer isso de forma profissional, ter ao seu lado um gerente comercial, que respeito os estatutos, o regimento, a questão do ativismo. Uma coisa não exclui a outra. Mas é preciso ter esse olhar comercial e o quê isso pode representar de retorno para os LGBT. Ligar conquistas políticas com a questão comercial. Porque se eu consigo fazer com que planos de saúde onde parceiros homossexuais possam colocar seu parceiro, se eu associo isso ao lado comercial, eu garanto com isso mais facilidade para aprovar leis no Congresso, porque a gente já tem isso na prática, na realidade do dia a dia. Existem projetos o ano todo que custam dinheiro também. Essa é uma questão que também pode ser resolvida com um lado comercial. Ser parceiro comercial da Parada significa de alguma forma, em algum momento, ser parceiro de projetos de ampliação da visibilidade de direitos para GLBT. A Parada sempre manteve internamente, por exemplo, coordenadoria de trans para discutir as questões específicas. Isso custa dinheiro, esse trâmite de mudar nome, por exemplo. Tem trâmite jurídico, tem que ir para Brasília às vezes. Essas coisas todas são mantidas pela gente e têm um custo. Tem também o Entre Homens. A assistência jurídica é feita com advogados que são parceiros normalmente sem nenhum vínculo financeiro. Você sempre foi do conselho de sócios fundadores. Não estar, digamos, na linha de frente, te deu alguma visão diferenciada, alguma ideia nova com um tempo para pensar?Inclusive para interferir, me convidavam para reuniões, eventos. A Parada não é só o dia da Parada, começamos com um dia, virou uma semana e agora virou um Mês do Orgulho porque tem uma série de atividades. Acho que a Parada amadureceu. A gente apresentou como proposta para esta gestão, primeiro: a gente tem que terminar essa gestão em 2014 com uma sede, não pode uma organização que movimenta a segunda maior arrecadação do Estado viver em uma loja alugada de baixo padrão de infra-estrutura. Os projetos que a gente faz não prevêem o pagamento do aluguel, por exemplo. A contrapartida para a entidade receber os recursos do projeto é ter uma sede, isso para mim é uma questão fundamental. E não vai ter corte político, cor ideológica, Dilma, Serra, Kassab, Alckmin. Quero falar com todo mundo, prefeito, governador, ministro, presidente se for necessário.Uma critica muito constante ao movimento é q ele é partidário, pende para um lado. Como dialogar com todos? É preciso ter uma atitude suprapartidária.A Associação prevê inclusive em seu estatuto que ela é uma associação suprapartidária, não apartidária, sem partido. Porque não pode existir um movimento social, um movimento de luta que luta por mudar a ordem estabelecida não tomar partido. É claro que militantes e ativistas querem carregar a bandeira, pegar microfones e bradar. Nós somos uma associação que tem q representar o gay malufista, o gay petista, o gay Verde, o gay sem partido. Todos os movimentos sociais que lutam por direitos têm pessoas envolvidas neles com interessados muito apaixonados. Todo mundo tem que ter os mesmos espaços de participação. É claro que quem está na direção tem um certo olhar, e que é partidário. Por que quais são os gabinetes dos vereadores, deputados, etc, que estão abertos a nos apoiar? Então não tem como negar muito isso. A proposta que eu tenho é construir esse suprapartidarismo. E tem mais planos para os próximos quatro anos?É preciso também garantir uma descentralização da Parada, porque ela age muito em torno do centro de São Paulo. E a periferia, pelo menos nas nossas cabeças, não é um dado sociológico, é responsável por grande parte desse movimento no dia da Parada, ele vem desses bairros. Queremos trabalhar com os grupos que existem. Precisamos retomar as atividades internas, discutir as questões de cada grupo novamente, gays, lésbicas, travestis. É preciso ter ainda um representante na Assembleia Legislativa, independente do partido. Para fazer isso não tem eleição, assembleia, tem que participar, se incorporar. Precisamos abrir mais canais de comunicação, discutir coisas como essa contribuição mensal sem ser problemática. Agora são quatro anos para fazer tudo isso em vez de dois. A gestão era de dois e reelegível por mais uma gestão, mas nunca aconteceu isso. A última gestão modificou o estatuto e passou de dois para quatro anos. A nossa vai ser a primeira. Mudou porque a gestão que estava entendeu que dois anos era pouco tempo, inclusive para parcerias comerciais. Tem parcerias comerciais em que eu preciso oferecer algo maior, coisas a longo prazo, a empresa pede que nos próximos dois anos façamos o evento X. Tem que ter esse tempo maior. Você é filiado a algum partido?Não tenho partido, mas meu coração não é partido como o do Cazuza. Não sou filiado a partido nenhum, mas talvez seja a hora de fazer isso.
pride

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Vítima de agressão, Justin Bieber entra em campanha contra bullying homofóbico



Justin Bieber deverá participar de uma campanha contra bullying homofóbico nos próximos dias. O fenômeno teen resolveu apoiar a luta contra a discriminação depois de sofrer na pele um ataque com contornos homofóbicos. De acordo com o divulgado pelo "New York Post" no último domingo, 17, Bieber estava no Canadá no fim de semana participando de um jogo de laser tag, em que adversários se enfrentam com armas de mentirinha. Um garoto de 12 anos passou o jogo inteiro mirando no astro de maneira agressiva e, quando Justin resolveu dar um basta, o menino teria perguntado em tom ameaçador: "O que você vai fazer sobre isso, sua bicha?". Bieber ficou passado com a raiva do oponente, que reafirmou: "Você é uma bicha!". Testemunhas disseram que o cantor se limitou a afastar o garoto e sair do local. Fontes da polícia dizem que estão investigando uma denúncia de agressão apresentada pelo pai do garoto contra Bieber, mas que as autoridades não acreditam na culpa do cantor. Segundo o site TMZ, o episódio fez Bieber refletir sobre homofobia. O astro, que se diz heterossexual, teria dito a amigos que não tinha ideia do quanto doloroso comentários homofóbicos podiam ser. Ainda de acordo com o TMZ, assessores de Justin Bieber queriam varrer a história para debaixo do tapete, mas o cantor teria feito questão de publicar o bafo para que as pessoas saibam o que aconteceu.Na próxima semana Bieber deve demonstrar apoio à campanha anti-bullying que vem ganhando força nos EUA depois do suicídio de jovens gays vítimas de perseguição.
pride

Pastor homofóbico participa de propaganda de José Serra


No último fim de semana, o programa eleitoral de José Serra contou com a participação do pastor Silas Malafaia. Você deve saber bem quem ele é: Malafaia é um dos opositores mais ferrenhos de questões como casamento gay e criminalização da homofobia. O intolerante religioso, que recentemente espalhou outdoors homofóbicos pelo Rio de Janeiro, é apresentado pelo programa do candidato tucano à presidência como representante de um "importante setor da sociedade civil". O pastor aparece dizendo que Serra é o único capaz de estar "acima dos partidos e conduzir a nação".Se você quiser ver com seus próprios olhos, o vídeo está abaixo. A participação de Malafaia ocorre por volta do nono minuto.


pride

Rio realiza no sábado ações contra a sífilis


O próximo sábado, dia 23, é o Dia Nacional de Combate à Sífilis e vai contar no Estado do Rio de Janeiro com uma ação conjunta da Rede LGBT do Interior Fluminense. Ela terá o apoio das Secretarias Municipais de Saúde e de seis organizações LGBT de municípios do interior do Estado, isso para realizar atividades de conscientização e prevenção à doença.A programação começa na sexta-feira, 22, em São Pedro da Aldeia, onde o Grupo Aldeia Diversidade programou uma mesa redonda sobre a sífilis com a participação de Marta Eugenia, coordenadora do Programa Municipal de DST/AIDS. O evento começa às 19h, no Centro Cultural Gabriel Joaquim dos Santos.A programação contará ainda com a distribuição de materiais informativos e preservativos, nos dias 22 e 23, em Búzios (Grupo Búzios Free), Arraial do Cabo (Arraial Free), Macaé (Milagre da Vidda), Rio das Ostras (Cores da Vida) e Cabo Frio (Cabo Free).


pride

Separada, Christina Aguilera estaria com Samantha Ronson


O casamento de Christina Aguilera com o executivo de marketing Jordan Bratman terminou porque a cantora é lésbica e estaria tendo um affair com a DJ Samantha Ronson. Quem contou essa história foi o tabloide The Sun nesta quinta-feira, 21. De acordo com uma fonte citada pelo veículo, Bratman cansou de ver Aguilera levando mulheres para casa, apesar de os dois manterem um relacionamento aberto. Já Samantha, ex de Lindsay Lohan, teria servido de consolo para a cantora quando o casamento começou a entrar em crise. As duas teriam acabando tornando-se amantes. A DJ chegou a ser fotografada recentemente deixando a casa de Christina no meio da madrugada.Ninguém se manifestou sobre o assunto, ao menos por enquanto. Christina Aguilera e Jordan Bratman se casaram em 2005 e em 2008 nasceu o filho do casal, Max.


cio

Jornal de Uganda pede o enforcamento de gays e lésbicas


Um jornal de Uganda, cujo nome por incrível que pareça é “Rolling Stones” – mas em nada tem a ver com a revista americana-, publicou no começo do mês uma lista com 100 nomes de gays e lésbicas que vivem no país. Ao lado, exibia a seguinte frase: “enforque-os”.
Lésbica assumida desde os 12 anos, Julian Pepe, 29, que é coordenadora do Programa de Minorias Sexuais da Uganda, disse que está inconformada com a reportagem e decepcionada com seu país. “Eles estão nos aterrorizando e pedindo nossa morte. Algumas dessas pessoas [homossexuais citados na lista] já foram atacadas. Estamos tendo que mudar de casas e deixar nossos empregos”, afirmou em entrevista à CNN.Giles Muhame, editor do jornal, afirmou que a matéria foi publicada justamente pra isso: auxiliar as autoridades na prisão de gays e lésbicas.No ano passado, o deputado David Bahati apresentou uma medida que exige a pena de morte ou prisão perpétua para homossexuais. Devido a um protesto internacional, a proposta segue arquivada.
dykerama

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Bissexual, ex-bbb Fani dá beijo de língua em Nathália Casassola


Já adiantamos aqui no Mix que o ensaio das ex-bbbs Fani Pacheco e Nathália Casassola para a mais nova edição da revista Playboy está quente e com pitada lésbica. Agora, uma informação deve alegrar ainda mais as sapas de plantão: elas protagonizarão um beijão de língua no ensaio.Consideradas as participantes mais ousadas de todas as dez edições do Big Brother Brasil, Fani e Nathália não se intimidaram na frente das câmeras do reality e, é claro, não se intimidaram com as lentes da Playboy. Ambas já protagonizaram um ensaio nu logo após saírem das edições – em 2007 e 2009 – e agora voltam com tudo no repeteco, que a priori envolveria a lésbica Angélica Morango. Vale lembrar que Fani revelou em sua autobiografia que é bissexual.
cio

Mulher diz ter sido cantada por Christina Aguilera em bar gay


Uma mulher que preferiu não se identificar disse ter sido cantada por Christina Aguilera em um bar gay. De acordo com o RadarOnline, a moça estava toda à toa no The Abbey, um dos bares mais procurados por gays de Los Angeles, quando um segurança da cantora se aproximou. "Minha chefe gostou de você", teria dito o homem, enquanto apontava na direção de Christina. A tal moça diz que ficou confusa quando Aguilera acenou para ela, já que a estrela estava acompanhada pelo então marido, Jordan Bratman. "O segurança me disse que havia um acordo no casamento deles, que Christina leva mulheres para casa e que Jordan aceitava. Conheci Christina no banheiro e ela disse que gostava de brincar com meninas. Acabei não indo atrás de nada porque a situação parecia muita estranha para mim", disse a mulher. Ainda de acordo com ela, um casal de amigas suas também já havia sido cantado por Christina em outra ocasião. A cantora, que acaba de anunciar que está se divorciando de Jordan, deu entrevista à revista Out este ano afirmando ser bissexual. "Meu marido e eu nos satisfazemos, mas eu adoro mulheres", disse na época.


dramatica

Drag DJ Ginger Hot aparece em comercial da Campari


Ginger Hot, a Drag-DJ que agita as baladas de São Paulo, fala sobre sua trajetória no mais novo comercial que comemora 150 anos da marca de bebidas Campari. Diferente do que estamos acostumados a ver, Ginger aparece sem as perucas, maquiagem e revela a pessoa por trás da personagem: Rodrigo Tatsuo Suetake, de 29 anos.O artista revela como começou a carreira, elogios que recebe na balada, a importância do trabalho e preconceito, que ele garante tirar de letra. No depoimento, Rodrigo conta que começou quase como uma brincadeira. “De brincadeira me inscrevi em um concurso de uma casa noturna e ganhei”. Desde então nunca mais parou. Para ele, o melhor de seu trabalho de drag-dj é “poder levar alegria para as pessoas.”


cultura gls

Rio ganha maratona com música, filmes e show. Confira detalhes


Quem estiver no Rio de Janeiro nesta sexta-feira, 22, vai ter a ótima chance de fazer um programa cultural e cair na balada sem precisar sair do lugar. Isso porque o Cineclube LGBT retoma suas atividades com uma verdadeira maratona. O projeto vai ocupar o Cine Odeon Petrobras para unir humor, cinema e música durante a noite toda. A partir das 23 horas vai rolar pré-estreia do filme "Rainhas", de Fernanda Tornaghi e Ricardo Bruno. O filme revela bastidores do tradicional concurso Miss Brasil Gay. Já "Eu Matei Minha Mãe", de Xavier Dolan, também será exibido. O longa acaba de ser lançado pela Festival Filmes e é uma maneira encontrada pelo diretor externar seus sentimentos em relação a um desgastado relacionamento com sua mãe. A maratona do Cineclube LGBT vai ter ainda show da divertida Suzy Brasil e som sob comando do DJ Great Guy, residente do Cine Ideal. O bafo só termina no sábado com um super café da manhã para repor as energias. Apareça e já marque em sua agenda: a próxima edição da Maratona Cineclube LGBT rola em 26 de novembro com programação do Festival Mix Brasil de Cinema. Você confere mais detalhes em breve aqui no Mix.Maratona Cineclube LGBTSexta, 22, às 23 horasCine Odeon Petrobras (Praça Floriano, 07 - Cinelândia)Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)
cultura gls

domingo, 17 de outubro de 2010

José Serra volta a falar a favor da união civil gay


Nesta quinta-feira, 14, José Serra voltou a afirmar seu posicionamento sobre união civil e casamento gay. Após participar de um encontro com participantes do Fórum das ONGs-Aids de São Paulo, o candidato do PSDB à presidência foi questionado por jornalistas sobre o documento que sua adversária, Dilma Rousseff, deverá produzir para deixar claro aos conservadores religiosos que não tocará em questões como a do matrimônio entre pessoas do mesmo sexo. "Ela tem lá os problemas dela, que diz uma coisa e outra hora diz outra. Deixa ela encaminhar os problemas dela", limitou-se a dizer. Sobre a união entre pessoas do mesmo sexo, Serra disse ser favorável, mas deixou a questão do casamento para as igrejas. "A questão do casamento propriamente dita é uma questão que está ligada às igrejas. Agora, a união em torno de direitos civis, ela já existe inclusive na prática, pelo Judiciário, e sou a favor para efeitos de direitos, união civil. Outra coisa é casamento, que tem um componente religioso das igrejas e tudo mais. Aí, cada igreja define sua posição." Após a reunião com participantes do Fórum, o presidenciável criticou a atual campanha contra a Aids no Brasil, que para ele foi vítima de sucateamento. Segundo o candidato, portadores do HIV estão tendo dificuldades em receber dois medicamentos por "falta de planejamento".
pride

Estado do Rio ganha seu primeiro Fórum LGBT


A militância do Estado do Rio de Janeiro acaba de dar um upgrade importante em sua luta pela defesa da cidadania da população LGBT. É que a Rede LGBT do Interior Fluminense, criada em setembro de 2009 durante o 1º Encontro de ONGs LGBT do Interior, vai se tornar o 1º Fórum LGBT do Estado do Rio de Janeiro constituído e formalizado legalmente.Em reunião no começo deste mês, os membros já aprovaram o Estatuto e elegeram a diretoria executiva da entidade. O principal objetivo do Fórum é fortalecer a atuação dos pelo menos 40 grupos que atuam na defesa dos direitos LGBT e na prevenção às DST/AIDS espalhados pelo Estado do Rio de Janeiro. Escolhidos em 2009, os coordenadores da rede apresentaram uma chapa única que foi aprovada por pelo menos 20 membros presentes e outros seis online – que acompanharam a eleição pelo MSN. O próximo passo é a formalização legal da nova entidade, além de uma nova reunião para eleger os Conselhos Fiscal e de Ética.Como Rede, o agora Fórum foi o responsável por realizar importantes ações de visibilidade como a campanha “Juntos Contra a Homofobia - Um mais um é sempre mais que dois” e a 1ª Mostra de Cinema LGBT do Interior Fluminense. Entre as próximas ações programadas está uma campanha de conscientização pelo Dia Mundial de Combate à Sífilis (23/10) com a participação de vários municípios.Confira como ficou a diretoria do Fórum:Presidente: Cláudio Lemos (Cabo Free – Cabo Frio) Vice-presidente: Lucio Guimarães (Nobreza – Petrópolis) Diretor Cultural: Jonathan Craveiros (Cores da Vida – Rio das Ostras) Diretora Financeira: Esther Silveira (Arraial Free – Arraial do Cabo) 1ª Secretária: Drª Olga Neme.
pride

Em carta, Dilma fala de PLC 122 e direitos humanos. Leia na íntegra


A comentada carta que Dilma Rousseff se comprometeu a assinar após reunião com lideranças evangélicas foi divulgada nesta sexta-feira, 15. Dilma justifica o documento, distribuído pelo gabinete do bispo Rodovalho (PP-DF), dizendo que resolveu "pôr um fim definitivo à campanha de calúnias e boatos" de que estaria sendo vítima. Entre outros pontos, a candidata do PT à presidência se compromete a sancionar o PLC 122 apenas nos artigos que "não violem a liberdade de crença, culto e expressão", além de garantir que o Programa Nacional de Direitos Humanos 3 não deverá promover "nenhuma iniciativa que afronte a família".Leia a carta na íntegra:Dirijo-me mais uma vez a vocês, com o carinho e o respeito que merecem os que sonham com um Brasil cada vez mais perto da premissa do Evangelho de desejar ao próximo o que queremos para nós mesmos. É com esta convicção que resolvi pôr um fim definitivo à campanha de calúnias e boatos espalhados por meus adversários eleitorais. Para não permitir que prevaleça a mentira como arma em busca de votos, em nome da verdade quero reafirmar:1. Defendo a convivência entre as diferentes religiões e a liberdade religiosa, assegurada pela Constituição Federal;2. Sou pessoalmente contra o aborto e defendo a manutenção da legislação atual sobre o assunto;3. Eleita presidente da República, não tomarei a iniciativa de propor alterações de pontos que tratem da legislação do aborto e de outros temas concernentes à família e à livre expressão de qualquer religião no País.4. O PNDH3 é uma ampla carta de intenções, que incorporou itens do programa anterior. Está sendo revisto e, se eleita, não pretendo promover nenhuma iniciativa que afronte a família;5. Com relação ao PLC 122, caso aprovado no Senado, onde tramita atualmente, será sancionado em meu futuro governo nos artigos que não violem a liberdade de crença, culto e expressão e demais garantias constitucionais individuais existentes no Brasil;6. Se Deus quiser e o povo brasileiro me der, a oportunidade de presidir o País, pretendo editar leis e desenvolver programas que tenham a família como foco principal, a exemplo do Bolsa Família, Minha Casa, Minha Vida e tantos outros que resgatam a cidadania e a dignidade humana.Com estes esclarecimentos, espero contar com vocês para deter a sórdida campanha de calúnias contra mim orquestrada. Não podemos permitir que a mentira se converta em fonte de benefícios eleitorais para aqueles que não têm escrúpulos de manipular a fé e a religião tão respeitada por todos nós. Minha campanha é pela vida, pela paz, pela justiça social, pelo respeito, pela prosperidade e pela convivência entre todas as pessoas.
pride

ABGLT divulga carta a Dilma e Serra


Depois de a disputa pela presidência da República ter enveredado por discussões religiosas, a Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais - ABGLT, divulgou carta aberta a Dilma Rousseff e José Serra. O documento foi publicado nesta sexta-feira, 15, repudiando que o "processo eleitoral seja confundido com uma escolha de posicionamentos religiosos de candidatos e eleitores". Além de destacar ações pró-LGBT tanto de Dilma quanto de Serra, o texto pede aos dois candidatos que "voltem a conduzir o debate para o campo das ideias e do confronto programático, sem ataques pessoais, sem alimentar intrigas e boatos". Leia na íntegra:A Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais – ABGLT, é uma entidade que congrega 237 organizações da sociedade civil em todos Estados do Brasil. Tem como missão a promoção da cidadania e defesa dos direitos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, contribuindo para a construção de uma democracia sem quaisquer formas de discriminação, afirmando a livre orientação sexual e identidades de gênero.Assim sendo, nos dirigimos a ambas as candidaturas à Presidência da República para pedir respeito: respeito à democracia, respeito à cidadania de todos e de todas, respeito à diversidade sexual, respeito à pluralidade cultural e religiosa.Respeito aos direitos humanos e, principalmente, respeito à laicidade do Estado, à separação entre religião e esfera pública, e à garantia da divisão dos Poderes, de tal modo que o Executivo não interfira no Legislativo ou Judiciário, e vice-versa, conforme estabelece o artigo 2º da Constituição Federal: “São Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário."Nos últimos dias, temos assistido, perplexos, à instrumentalização de sentimentos religiosos e concepções moralistas na disputa eleitoral.Não é aceitável que o preconceito, o machismo e a homofobia sejam estimulados por discursos de alguns grupos fundamentalistas e ganhem espaço privilegiado em plena campanha presidencial.O Estado brasileiro é laico. O avanço da democracia brasileira é que tem nos permitido pautar, nos últimos anos, os direitos civis dos homossexuais e combater a homofobia. Também tem nos permitido realizar a promoção da autonomia das mulheres e combater o machismo, entre os demais avanços alcançados. O progresso não pode parar.Por isso, causa extrema preocupação constatar a tentativa de utilização da fé de milhões de brasileiros e brasileiras para influir no resultado das eleições presidenciais que vivenciamos. Nos últimos dias, ficou clara a inescrupulosa disposição de determinados grupos conservadores da sociedade a disseminar o ódio na política em nome de supostos valores religiosos. Não podemos aceitar esta tentativa de utilização do medo como orientador de nossos processos políticos. Não podemos aceitar que nosso processo eleitoral seja confundido com uma escolha de posicionamentos religiosos de candidatos e eleitores. Não podemos aceitar que estimulem o ódio entre nosso povo.O que o movimento LGBT e o movimento de mulheres defendem é apenas e tão somente o respeito à democracia, aos direitos civis, à autonomia individual. Queremos ter o direito à igualdade proclamada pela Constituição Federal, queremos ter nossos direitos civis, queremos o reconhecimento dos nossos direitos humanos. Nossa pauta passa, portanto, entre outras questões, pelo imediato reconhecimento da união estável entre pessoas do mesmo sexo e pela criminalização da discriminação e da violência homofóbica.
mix

Ex-BBBs estrelam ensaio sensual bem íntimas


Vai rolar bateção de bolacha das melhores e das mais pseudo-famosas que o Brasil já viu na próxima edição da revista masculina “Playboy”. Nas páginas que chegam às bancas em novembro, as ex-BBBs Fani Pacheco e Natália Casassola aparecem juntinhas, bem íntimas e super loiras.As duas estarão na capa de novembro mostrando o que as meninas que gostam de meninas adoram ver. Tem até momento íntimo com as duas na cama. Na última quinta-feira, 14, foram publicadas fotos do making of da dupla, que confessou ter bebido umas doses de uísque para se soltar mais diante das câmeras.
cio

Ator que deu vida a diretor da série Rebelde assume que é gay


Mais um ator do sucesso mexicano “Rebelde” assumiu que é gay. Desta vez trata-se de Felipe Nájera, que deu vida ao diretor Pascual Gandia na novela teen. Em entrevista a Shanik Berman, Felipe contou que tem um plano de escrever uma biografia, falando sobre sua vida e relacionamento gay. O ator contou que o cantor Juan Gabriel foi o principal responsável por ele sair do armário. Mas não diretamente ou pessoalmente. “Ele não me acompanhou fisicamente, foram as suas músicas. Porém ele não é meu amigo, e não o conheço pessoalmente”, explicou. Hoje assumidíssimo, Felipe mantém um relacionamento com Jaime Morales, por quem se apaixonou desde que conheceu. Aliás, o relacionamento fará parte do projeto do livro, que tem até nome: Propongo Matrimonio: Juan Gabriel y Yo, algo como “Te propondo em Casamento: Juan Gabriel e Eu”.Outro que fez parte do elenco de "Rebelde" e revelou ser gay foi Christian Chávez. Hoje em carreira solo como cantor, ele passou pelo Brasil para uma série de shows e concedeu uma entrevista para a JUNIOR. Você pode conferir o papo na edição #22 da revista, que está nas bancas de todo o Brasil com o belo David Jensen na capa.
cultura gls

Deputado eleito Jean Wyllys fala sobre segundo turno e preconceito na campanha


Ele é o primeiro gay assumido eleito deputado federal a levar à frente lutas do movimento LGBT. Jean Wyllys (PSOL-RJ) conquistou uma vaga no Congresso Nacional falando de temas como direitos humanos, meio ambiente, educação e tolerância religiosa. Ele bateu um papo com o Mix e, entre outros pontos, indicou o que vê como avanços realizados por PT e PSDB a favor dos LGBT. Confira:Você já disse que além da questão lgbt vai defender os direitos do “povo de santo”. Com essa discussão religiosa do segundo turno, como vai ser abordar essa outra questão?A causa do povo de santo é importante porque o fundamentalismo cristão do Brasil cresce muito por duas vias. Ele avança e aumenta seu rebanho por duas vias. Uma é a demonização dos homossexuais e outra é a demonização do povo de santo. E é dessa maneira que eles conquistam cada vez mais fiéis. Eu percebo que o fundamentalismo religioso está crescendo nessas duas vias e é uma ponte entre essas questões, a causa do povo de santo e a causa LGBT. Afinal tem muitos LGBTs dentro do povo de santo. Então tem muito gay no candomblé, principalmente bem pobre, de periferia, pois ainda que o candomblé seja uma religião de intelectuais, por artistas na Bahia, no Rio de Janeiro, pelo que eu pude ver durante a campanha, e segui toda a periferia, vi que ainda é uma religião periférica. Periferia no sentido de ser praticada por muita gente pobre, muita gente negra ou afrodescendente. E aí esses gays são vulneráveis. Vulneráveis porque são gays, porque são pobres, e vulneráveis porque são de santo.Mas você acha que teve esse voto religioso?Teve o voto do povo de santo, sim. E o povo de santo, sempre quando eu ia falar com eles, é engraçado porque eu tomava um cuidado para falar só da questão religiosa, da questão da liberdade religiosa, de que nosso Estado deve defender a pluralidade de religiões porque nós somos um país formado etnicamente diverso e culturalmente diverso. E durante as interpelações eles falavam “ah, daí tem a questão gay”, eles mesmos é que traziam a questão. E nenhum deles é militante, nenhum está ligado a ONG. São gays, homens que estão a frente de terreiros, que são gays, se assumem gays, e que entendem que, pelo fato de eu ser gay, vou contemplar também os nossos direitos. Então eu chamo de voto simpatizante.Quem você apóia nesse segundo turno?Meu partido ainda não decidiu quem vai apoiar. Acho que é um prazo que o partido se deu ou pediu. Têm duas opções: ou ele dá o apoio crítico a Dilma ou ele libera os seus militantes e filiados para votar em quem quiser. Qualquer uma das decisões eu vou acatar de bom grado, já que eu sou parlamentar eleito do partido. Pelo fato de ser filiado ao PSOL, o fato de ter vindo me formado politicamente por meio da teologia da libertação, vindo do movimento pastoral, de estar ligado ao movimento LGBT, eu tenho uma inclinação maior, entre esses dois candidatos, a votar na Dilma.Você acha que houve avanços para LGBT no governo Lula? Quais foram esses avanços?Não sou ligado ao governo Lula, nem sou petista. Mas como gay eu me senti contemplado pelo governo Lula. Seria injustiça da minha parte, não é porque eu sou não sou petista, que eu não vou reconhecer que o governo Lula avançou em políticas LGBT, sim. O Brasil Sem Homofobia é um exemplo disso. O próprio fato dele ter acatado o Plano Nacional de Cidadania LGBT que foi elaborado pelo movimento e entregue ao governo e ele ter acatado esse plano. Enfim, acho que houve sim avanço. A gente precisa avançar mais, mas houve avanço sim.Você conhece os planos para LGBT dos dois candidatos?Eu sei que o candidato Serra fez uma série de políticas públicas aqui em São Paulo muito positivas para a população LGBT. Fez isso e eu louvo muito. Sei que ele tem um corpo técnico muito preparado e, quando a gente fala de política pública para LGBT, ele não fez só para esse gay mais incluído, mais formatado pelo mercado de consumo. Ele fez ações que contemplam, por exemplo, as travestis. E isso é muito bacana. O meu partido ele é uma dissidência do PT, mas isso não quer dizer que a gente não vai reconhecer a importância do PT na construção da nossa democracia e na construção de políticas públicas, não só para LGBT, mas para outros setores que são mais importantes. Eu acho que quando a gente escolhe um partido, a gente escolhe pela nossa maior afinidade com o partido, mas isso não quer dizer que a gente vai ser injusto com as conquistas e os benefícios para a República que os outros partidos trouxeram.Você sofreu preconceito por ser ex-bbb?Uma parte da imprensa, quando eu lancei minha candidatura, fez um movimento de jogar minha candidatura junto com os outros. Ela fez esse movimento e eu tratei de acabar com esse movimento imediatamente. De que maneira? Primeiro arrebanhei meus amigos, todos de prestígio para provar o contrário. Veio Vagner Moura, Caetano Veloso, que já colocou a imprensa numa sinuca de bico. “Não, alguma coisa está errada. Se essas pessoas estão apoiando o Jean, o errado somos nós.” O problema é que a imprensa dificilmente faz auto-crítica. Mas é verdade, eu sou jornalista e sei bem disso. Depois as informações estão disponíveis e é no mínimo preguiça de quem não vai no meu currículo e ver que eu não posso ser colocado como os demais porque eu estou no PSOL. Nunca foi um partido de aluguel, é um partido de esquerda, totalmente coerente. O PSOL não abraçaria uma candidatura que não fosse coerente. Quem tentou colocar minha candidatura por esse lado tentou de má fé ou preguiça. Debocha uma parte ressentida e outra parte ignorante.Você vai trabalhar pelo surgimento de nossas lideranças?Vou sim. Eu acho que o movimento, como um todo, e eu digo movimento, não só na sua expressão através das ONGs, mas o movimento como todo precisa de novas lideranças. Eu fico feliz que a minha eleição ela tem esse efeito emblemático também. Eu sou o primeiro, na história do Brasil, como um todo, a entrar no Congresso Nacional assumidamente gay e parceiro e ligado no moderno movimento gay. E isso tem um efeito na subjetividade muito importante, porque imagina: um garoto gay vai poder dizer “eu posso ser um candidato federal.” As pessoas não tem o alcance disso e parte dos nossos meios de representação também não quer dar importância devida a isso porque isso abala uma ordem.


pride