VEJA E OUÇA A DEFESA FERVOROSA DO SEGUIMENTO GLS GLBT GLBTT NA VOZ TROVEJANTE DO AMIGO BOCA ABERTA

Loading...
Mande suas críticas e sugestões
amigobocaaberta@gmail.com

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Brasil aprova casamento civil gay por 4 votos contra 1


O Superior Tribunal de Justiça (STJ) aprovou em sessão na tarde desta terça-feira, 25 de outubro, em Brasília, o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo – em um processo movido por um casal de lésbicas do Rio Grande do Sul. Foram quatro dos cinco votos a favor, sendo que o ministro Marco Aurélio Buzzi se posicionou contra.

Último a votar, Buzzi pediu vistas do processo na última sexta-feira, 21 de outubro, quando o casamento já tinha os quatro votos favoráveis. No retorno do julgamento nesta terça, o ministro disse que não reconhece o recurso por entender que a competência para decidir é do Supremo Tribunal Federal (STF), que em 5 de maio deste ano legalizou as uniões estáveis entre homossexuais.O processo julgado foi movido por um casal de mulheres gaúchas que tiveram o pedido para mudar o estado civil negado pelo cartório e também pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. O casal então recorreu ao STJ e agora virou jurisprudência.


pride

Cine Purpurina exibe no domingo filme sobre início da AIDS


Em São Paulo, o Projeto Purpurina vai realizar no próximo domingo, 16 de outubro, a partir das 15h, mais uma edição de seu Cine Purpurina, que desta vez vai exibir com entrada gratuita o longa "Meu querido companheiro". O filme se passa na década de 80 e conta como foi o início da epidemia de AIDS na época.

Um grupo de amigos está reunido em uma praia e as notícias sobre o HIV começam a surgir. O longa foca na reação que cada um tem ao ficar sabendo que a doença está à solta. Após a exibição rola bate papo sobre o tema. O Cine Purpurina rola na sede do projeto Purpurina, que fica na Rua Major Sertório, 292 – República.


central

RO: Porto Velho quer aprovar Dia Contra a Homofobia


A Câmara Municipal de Porto Velho, capital de Rondônia, deve votar na próxima semana o projeto de lei que institui o Dia Municipal de Combate à Homofobia e oficializa a Parada do Orgulho LGBT da cidade, colocando-a no calendário oficial de eventos do município.

O projeto é de autoria do vereador Cabo Anjos (PDT) e já foi apresentado, junto com o movimento militante local, aos outros vereadores, que se mostraram favoráveis a aprovar a proposta. Se passar, o projeto prevê que a Parada seja realizada sempre no último domingo de agosto.


central

BA: Cidade de Entre Rios realiza sua 1ª Parada Gay


A 134 quilômetros da capital Salvador, a cidade baiana de Entre Rios vai realizar no próximo domingo, 30 de outubro, sua primeira Parada Gay, que tem concentração a partir das 13h, na Praça Barão do Rio Branco, centro da cidade, com abertura por conta da fanfarra da cidade de Araçás.

Com o tema “Direitos iguais, nem menos nem mais”, a caminhada vai percorrer o centro da cidade rumo à Praça Luiz Gonzaga, com previsão de terminar às 20h30. A organização é da Brother Produções, com apoio operacional da Prefeitura Municipal de Entre Rios e cultural do Grupo Gay da Bahia (GGB).


central

Salvador recebe encontro sobre tecnologia anti-HIV


Salvador recebe entre os próximos dias 26 e 27, quarta e quinta-feira, o II Workshop Nacional Sobre Novas Tecnologias em Prevenção das DST/AIDS. A programação será realizada no Hotel Vila Velha, no Corredor da Vitória, e é organizado pelo GLICH – Grupo Liberdade Igualdade e Cidadania Homossexual de Feira de Santana.

O encontro tem ainda o apoio do Departamento Nacional de DST/HIV AIDS e Hepatites Virais e da Coordenação Estadual de DST/AIDS da Bahia e tem como principal objetivo discutir a elaboração de estratégias e aplicação de novas tecnologias de prevenção ao vírus HIV. Mais informações no www.glichfsa.blogspot.com.

mix

Redator-chefe da Trip, Lino Bocchini fala ao Mix sobre a repercussão do beijo gay na capa da revista


Bastou chegar às bancas nesta quarta-feira, dia 19 de outubro, para que a capa da revista Trip causasse burburinho nas redes sociais. A atitude corajosa de uma revista com foco no homem heterossexual em publicar uma edição dedicada à diversidade sexual e, de quebra, um beijo gay entre um surfista e um lutador na capa, implodiu as páginas da Trip no Facebook e no Twitter.

Em entrevista concedida ao MixBrasil na tarde desta quinta-feira, dia 20, o redator-chefe da Trip, Lino Bocchini, comentou a repercussão da capa e contou o que levou a revista a lançar uma edição dedicada à diversidade.
Como surgiu a ideia de montar uma edição sobre a diversidade sexual e de publicar o beijo gay na capa?Há quatro anos estamos trabalhando com edições temáticas. Nas últimas vinte edições voltamos o olhar para temas mais relevantes, mais contemporâneos, que exerçam influência direta sobre a sociedade. No começo deste ano, lançamos a ideia de publicar uma edição sobre diversidade sexual com um viés bem contundente. Não é à tôa que nos posicionamos na capa. Com relação ao beijo, nas reuniões de pauta, pensamos em algo que representasse a própria revista, e desde a primeira edição sempre tratamos da cultura do surfe. Junto a isso, era importante escolher um grupo no qual a gente soubesse que existem gays, mas do qual não se fala. Optamos por uma capa com um beijo sutil, carinhoso, afetivo. Não é possível que alguém se incomode, a menos que essa pessoa tenha problemas com a homossexualidade.Vocês sentiram uma repercussão negativa vinda de leitores mais conservadores?A maior parte dos comentários foi positiva. Dá até para acompanhar pelo Facebook. Há uma pequena parcela de comentários pejorativos – sustentados pela religião e pela intolerância – que não merecem resposta. Mas é importante que existam essas opiniões, para que todos vejam como eles são minoritários e até ridículos.Imaginavam que a capa fosse repercutir tanto, até mais do que o conteúdo?Ainda não tivemos como avaliar a repercussão do conteúdo, já que a revista chegou ontem nas bancas. Com relação a capa, a gente imaginou sim, mas não esperávamos tanto. Vocês pensam em tratar do assunto novamente? É um tema que será sempre abordado ou só esporadicamente?A diversidade sexual é um assunto que vira e mexe está na revista. A redação até fala que eu adoro fazer matérias sobre travestis. Tem até uma matéria que fiz para esta edição com o Wesley T-Lover, um dos raros homens que assumem gostar de travestis. Mas essa questão de sexualidade é o de menos. Como disse a nossa colunista Milly Lacombe, o ideal seria que não existisse este tipo de rotulação. Mas este assunto sempre esteve na revista e continuará sendo tratado sim, mostrando nossa posição pelo respeito à diversidade.


cultura gls

MTV aposta na diversidade e faz o VMB mais transex, gay e travesti de sua história


Travesti, bissexual, gays e transexuais na televisão sem ser em uma Parada LGBT foi o que rolou na última edição do Vídeo Music Brasil (VMB) da MTV, realizada em São Paulo na noite da última quinta-feira, 20 de outubro. Depois de uma programação toda colorida no feriado de 12 de outubro, a MTV continuou fazendo aloka e convidou para sua premiação gente como Luisa Marilac, Lea T, Jean Wyllys e Marina Lima, além de suas pratas da casa como Didi e os personagens do Comédia MTV.

Em nova casa, no Estúdio Quantas, o VMB teve o rapper Criolo como grande vencedor da noite e foi uma mistura boa de tudo o que rolou de legal em 2011 na música, na internet e no mundo pop em geral. Luisa Marilac foi a musa inspiradora das chamadas da premiação e subiu ao palco para apresentar, ao lado do também webhit PC, o prêmio de, claro, Webhit, que ficou com “Eu Sou Foda”. Toda trabalhada no brilho de seu vestido longo, Luisa foi uma das maiores sensações da festa e não poupou sinceridade em suas declarações.
Com menos brilho e mais singeleza, a discreta e simpática Lea T desfilou na passarela do evento para entregar o prêmio de “Artista do Ano” (para Criolo), ao lado do lutador mega macho Anderson Silva – uma total quebra de padrões de gênero. Quem também foi chamado para entregar o troféu do VMB foi o deputado federal Jean Wyllys, que ao lado de Claudia Leitte premiou o rapper Criolo como “Revelação do VMB 2011”.
Ainda no clima de novidades, a Banda Uó, totalmente gay e trans, levou “Webclipe” com seu “Shake de Amor” (com direito à vocalista trans tirando a calcinha no palco), e voltou ao palco para encerrar o evento em um mash-up mega brega e gay que misturou Bando Uó com o rock do Garotas Suecas e o tecnobrega da Beyoncé do Pará, Gaby Amarantos. Tudo ao mesmo tempo agora e junto – e sem problemas algum.
Brincando de musa gay, Dani Calabresa subiu ao palco ao lado de dois gogo-boys e provocou ciúmes em seu marido, Marcelo Adnet, vestido de Lady Gaga vestida de Joe Calderone. Lady Gaga não estava presente, mas levou o prêmio de “Artista Internacional”, entregue de brincadeirinha por Didi a uma estátua dela em um museu de cera.
Veja abaixo a lista dos vencedores do VMB 2011:Artista do Ano - EmicidaMelhor Disco - 'Nó na Orelha', CrioloMelhor Música - 'Não Existe Amor em SP', CrioloClipe do Ano - 'Então Toma', EmicidaHit do Ano - 'Me Acorde pra Vida', CW7Revelação - CrioloWebclipe - 'Shake de Amor', Banda UóMelhor Capa - 'A Coruja e o Coração', TiêAposta - TonoWebhit - 'Sou Foda', VitinhoArtista Internacional - Lady Gaga

lifestyle

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Frente Evangélica e Frente LGBT entram em acordo para Estatuto da Juventude


É um fato inédito na política brasileira: pela primeira vez os deputados da Frente Evangélica e os da Frentre LGBT firmaram um acordo em nome do Estatuto da Juventude, aprovado semana passada.

A principal polêmica entre as duas frentes estava no artigo que previa a inclusão de temas relacionados à sexualidade nos currículos escolares. Os evangélicos queriam que este conteúdo respeitasse "os valores da sociedade". O acordo foi firmado com a inclusão da frase: “respeitando a diversidade de valores e crenças” no Estatuto.
João Campos (PSDB-GO), presidente da Frente Evangélica, afirmou: “não vemos nenhum problema em ter aulas de educação sexual nas escolas”. A deputada federal Manuela D’ávila (PCdoB-RS), relatora do projeto e uma das lideranças da Frente LGBT, classificou a aprovação do texto como sendo um marco histórico para a Câmara dos Deputados. Para a deputada, essa foi a primeira primeira vez que ambas as frentes chegaram a um acordo garantindo a liberdade de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros e também a liberdade de credo. “Viramos uma página, a página da intolerância recíproca”, completou. Que o mesmo aconteça em torno de uma lei anti-homofobia.

mix


SBT corta segundo beijo lésbico e censura cena também na internet


O SBT exibiu o primeiro beijo entre um casal do mesmo sexo em uma telenovela brasileira, foi além e (depois de censurar um beijo entre homens) prometeu um segundo beijo entre as personagens Marcela (Luciana Vendramini) e Marina (Gisele Tigre), na novela “Amor & Revolução”. A emissora anunciou que o exibiria o beijo, mas sem motivo aparente cortou a cena do ar, deixando o diálogo das duas no vácuo.


Como o Mix adiantou, a cena estava prevista para ir ao ar na última terça-feira, 27 de setembro, quando depois de mais um desabafo com a amiga, Marina cai nos braços dela e é beijada carinhosamente. Na sequência que foi ao ar, as duas param a ação bem antes de aproximarem os lábios.
O SBT chegou a deixar a cena na íntegra no site da novela, mas a retirou do ar. Em tempos de YouTube, nada escapa à internet e o segundo beijo lésbico das telenovelas brasileiras estava disponível*, mas a emissora de Silvio Santos censurou a cena também na web e abafou o caso.


mix

Estão abertas as inscrições para campeonato lésbico de futsal


Com os objetivos de dar visibilidade ao esporte feminino e às mulheres lésbicas e incentivar a prática de esportes, a cidade de São Paulo vai receber em novembro a edição 2011 da Copadellas, campeonato de futsal feminino que conta com o apoio da Secretaria de Participação e Parceria (SMPP), por meio da Coordenadoria de Assuntos de Diversidade Sexual (Cads), da Prefeitura de São Paulo.

As partidas serão realizadas entre os dias 20 e 27 de novembro no Sindicato dos Metroviários de São Paulo, que fica na Rua Serra do Japi, 31 – Tatuapé. Podem participar times profissionais e também os que não são tão profissionais assim, o objetivo é também promover a integração entre as meninas que amam outras meninas.
As inscrições para a 9ª edição do campeonato já estão abertas e podem ser feitas pelo e-mail copadellas@hotmail.com até o dia 15 de outubro. O valor da inscrição é de R$ 200 por time e R$ 50 da taxa de arbitragem. Ela só é efetivada após o pagamento.


mix

Curso de drag seleciona participantes para musical


Estão abertas as inscrições para o Drag Queen Curso, que pretende desenvolver novos artistas para a montagem de um espetáculo musical.

Patrocinado pelo Governo do Estado de São Paulo e pela Secretaria de Cultura, o curso gratuito - que será ministrado em Santos – vai oferecer aulas de teatro (performance e show), dança (show), maquiagem (drag queen), dublagem, figurino (drag queen), canto e passarela.
A seleção do elenco será feita por profissionais das Artes Cênicas e qualquer um pode participar, já que não serão exigidas técnicas artísticas dos interessados.
As inscrições são gratuitas e, para participar, basta enviar nome completo e telefone para o e-mailelasquebrilham@gmail.com. A lista de selecionados, bem como outras informações podem ser adquiridas clicando aqui.

mix

Seminário de transexualidade em SP recebe inscrições



No dia 23 de outubro, às 14h, o seminário “Transexualidade e Saúde Pública no Brasil – Um olhar para o diagnóstico das identidades trans” vai ocupar o Teatro da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), na capital paulista.

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas pelos e-mails seminarioiprex@yahoo.com e taisousa09@yahoo.com. O Teatro da Faculdade de Medicina fica na Avenida Dr. Arnaldo, 455.

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas pelos e-mails seminarioiprex@yahoo.com e taisousa09@yahoo.com. O Teatro da Faculdade de Medicina fica na Avenida Dr. Arnaldo, 455.


mix

Em novo livro, jornalista Waldir Leite volta a mergulhar no universo dos contos homoeróticos


O jornalista e escritor Waldir Leite – conhecido por sua literatura de cunho homoerótico – lança na noite desta terça-feira, dia 11 de outubro, no clube Fosfobox, no Rio de Janeiro, o seu mais recente trabalho, “Amei um Pitboy”.

Na obra, uma reunião de treze contos que tratam de amor, humor, paixão, guerra, dor e separação. Seus personagens são surfistas cubanos, pitboys de Ipanema, jogadores de basquete, oficiais da polícia carioca, terroristas da Al Qaeda e soldados do exército americano. Em comum, todos têm o desejo por pessoas do mesmo sexo.
O conto que dá título ao livro escancara o lado mais sensual e explícito do bairro de Ipanema. A história trata de um pitboy, daqueles que implicam e agridem os gays nas saídas de boates. O rapaz vê sua vida mudar quando um empresário rico e gato se apaixona perdidamente por ele.
Na JUNIOR #33 - que chega as bancas de todo o Brasil até o final desta semana - é possível se deliciar com o conto “A Tijuca quer gozar”, parte do novo livro de Waldir Leite. O livro pode ser adquirido pelo site da Editora Faces.Lançamento do livro “Amei um Pitboy”, de Waldir LeiteDia 11 de outubro, a partir das 21hLocal: Fosfobox – Rua Siqueira Campos, 143 – Copacabana

mix

Peça no Satyros vai arrecadar dinheiro para financiar mudançade sexo de transexual


O Tatro dos Satyros, de São Paulo, vai mosntar um espetáculo sobre a a transformação real de uma mulher transexual em um homem. O projeto chamado “Lou-Leo” fará parte da peça “Cabaret Extravaganza”. A peça tem o obetivo de levantar fundos para as cirurgias necessárias para a readequação.

O objetivo é arrecadar R$ 15 mil para custear a transformação de Lou em Leo. Lou formava com a travesti Gabi um dos casais mais celebrados da noite paulistana nos anos 90. Lou tima hormônios e pretende realizar uma mastectomia em breve.
“A Gabi é minha alma gêmea, meu espelho invertido. Estar com aquela mulher com corpo de homem quebrou certos limites da minha sexualidade. Na cama, éramos o casal mais versátil que se possa imaginar. Hoje, desfruto de um leque muito amplo de possibilidades. Nada está fechado”, disse Lou-Leo à Carta Capital.

mix