VEJA E OUÇA A DEFESA FERVOROSA DO SEGUIMENTO GLS GLBT GLBTT NA VOZ TROVEJANTE DO AMIGO BOCA ABERTA

Loading...
Mande suas críticas e sugestões
amigobocaaberta@gmail.com

terça-feira, 19 de julho de 2011

Orelha decepada: vítima de agressão homofóbica no interior de SP conta detalhes do crime



Como noticiado nesta segunda-feira, 18, pelo MixBrasil, um crime homofóbico no interior paulista está chocando o país. Um homem de 42 anos, heterossexual, estava com seu filho em uma exposição agropecuária de São João da Boa Vista quando foi abordado por um grupo de sete jovens que o perguntaram se ele e o filho formavam um casal gay. Mesmo com a negativa do homem, quen disse ser pai do garoto de 18 anos, os agressores deceparam a orelha do homem. “Não pode nem abraçar o filho. Ainda abracei ele, coisa de um segundo, não sei se abracei para chamar ele para tomar alguma coisa, é algo normal. O coitado veio para cá só para ir na festa, e perdeu a festa”, contou ele ao G1. O homem vive com os pais em Vargem Grande do Sul e o filho, que mora em São Bernardo do Campo com a mãe estava visitando o pai. Ambos estavam acompanhados pelas respectivas namoradas, que no momento da agressão haviam ido ao banheiro.“Estava eu, meu filho, minha namorada e a namorada dele. Elas foram no banheiro e nós ficamos em pé lá. Aí eu peguei e abracei ele. Aí passou um grupo, perguntou se nós éramos gays, eu falei ‘lógico que não, ele é meu filho’. Ainda falaram ‘agora que liberou, vocês têm que dar beijinho’. Houve um empurra-empurra, mas acabou. Eles foram embora, achamos que tinha acabado ali”. O grupo voltou cinco minutos depois e aconteceu a covarde agressão. “Não sei se eu tomei um soco, o que foi, veio de trás, pegou no queixo, eu acho que eu apaguei. Quando eu levantei achei que tinha tomado uma mordida. Eu senti, a minha orelha já estava no chão, um pedaço.” O homem foi socorrido no Hospital da cidade e depois foi ao Hospital das Clínicas de São Paulo. “Cheguei lá e uma junta de médicos disse que foi algum objeto cortante e muito bem afiado, porque cortou um pedaço”, afirmou a vítima.“Segundo o cirurgião plástico, se eu for fazer a reconstrução vou gastar de R$ 25 mil a R$ 35 mil. Vai ter que tirar cartilagem da costela. Não saio muito. Fui um dia só, para agradar a namorada e o filho, e acontece isso", contou ele. A delgacia de São João da Boa Vista apura o caso e tenta identificar os agressores.


pride

Nenhum comentário: